Posted in Crônicas

Um pouco que Quintana

Das profundezas do meu baú digital.

Um pouco que Quintana Posted on 12 de dezembro de 2017

Amante das letras, da música e da fotografia. Capricorniano, gaúcho nato e apaixonado pelos pampas do Sul. Criador do site Na Companhia do Café e autor de todos os textos postados aqui.

0602

Tem dias que me lembro que durante um tempo fazemos com nossos materiais digitais o que fazemos com o físico. A gente guarda para esquecer. Pois quando resolvi finalmente fazer a faxina encontrei muitas coisas que colecionei no tempo em que eu recebia por e-mail. E uma delas foi essa poesia e Mário Quintana.

Um dia descobrimos que beijar uma pessoa para esquecer outra, é bobagem.
Você não só não esquece a outra pessoa como pensa muito mais nela…
Um dia descobrimos que se apaixonar é inevitável…
Um dia percebemos que as melhores provas de amor são as mais simples…
Um dia saberemos que ser classificado como “bonzinho” não é bom…
Um dia perceberemos que a pessoa que nunca te liga é a que mais pensa em você…
Um dia saberemos a importância da frase: “Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas…”
Um dia percebemos que somos muito importante para alguém, mas não damos valor a isso…
Um dia percebemos como aquele amigo faz falta, mas ai já é tarde demais…
Enfim… Um dia descobrimos que apesar de viver quase um século esse tempo todo não é suficiente para realizarmos
todos os nossos sonhos, para beijarmos todas as bocas que nos atraem, para dizer o que tem de ser dito…
O jeito é: ou nos conformamos com a falta de algumas coisas na nossa vida ou lutamos para realizar todas
as nossas loucuras…
Quem não compreende um olhar tampouco compreenderá uma longa explicação.

Mário Quintana

Paz e Luz para todos! Até a próxima.
Conheça nossa página no Facebook – Na Companhia do Café

Amante das letras, da música e da fotografia. Capricorniano, gaúcho nato e apaixonado pelos pampas do Sul. Criador do site Na Companhia do Café e autor de todos os textos postados aqui.

Pin It on Pinterest