Posted in Crônicas

Ressuscitar o passado! Boa ou má ideia?

Lembrar e lembrar, dia e noite… O quanto isso é bom?

Ressuscitar o passado! Boa ou má ideia? Posted on 21 de dezembro de 2017

Amante das letras, da música e da fotografia. Criador do site Na Companhia do Café e autor de todos os textos postados aqui.

Ressuscitar o passado! Boa ou má ideia?

Passado. Quando se torna um sonho é tudo de bom, mas e quando se torna uma tentação? Me deparei com uma matéria do O Segredo falando sobre você ser assombrado pelo Amor Passado.

O título é “Deixe o velho amor ir. Aceite uma nova história, um novo abraço e seja feliz!” e fala sobre como é conviver com esse passado com quem dorme, acorda, trabalha, enfim. Muitas vezes realmente nos pegamos em algum momento do seu dia-a-dia no meio do almoço, no seu banho preso em flashbacks redundantes de um passado não tão distante.

Essas memórias que nos transportam de tal forma que podemos sentir o perfume da pessoa nada mais é do que de duas uma: Saudade ou alguma coisa eu falta no seu atual relacionamento. Num primeiro momento podemos até começar pela saudade, tudo era legal tirando os capítulos ruins, pois sua memória é esperta. Tão esperta que você nem imaginava que tinha dentro de sua cabeça uma avançada mesa de edição então, isso significa que tu mesmo editou a sua assombração.

Depois vem a parte onde você faz os comparativos com o seu atual relacionamento onde vê que nem tudo o que é hoje chega aos pés de antes. Sim, ninguém pode negar essa afirmação, principalmente casais que estão na crise dos 2, dos 5, dos 7 anos, sei lá. Pra mim crise é crise. Vem comparativos dos técnicos aos mais maliciosos como o beijo não é o mesmo, o cheiro, o tato, o olhar, a forma de como fala, o abraço… há o abraço! Termômetro de todo o relacionamento.

Após ler a matéria não resisti (de novo) e fiz um singelo comentário falando sobre a minha posição e como passei por isso também. Não foi fácil, nem um pouquinho fácil. É nessas horas que sei que doeu mais em mim do que na pessoa que recebeu o meu ADEUS! Segue o comentário:

Já estive desse lado. Do lado dos assombrados, dos acomodados e porque não dizer dos arrependidos. Porque não? Mas tudo nessa história tem um preço e bem alto, devo dizer. Eu disse que já estive porque, sim, cometi o ato de dar uma segunda chance. E fiz pior, estava em um novo relacionamento que vinha de vento em popa. Mas o antigo amor me assombrava dia e noite.

A cada esquina que havíamos uma vez caminhado procurava por ela. Não tinha uma única vez que não olhasse para uma porta de empresa que não espichasse meu olho para ver se ela estava lá. Até que um dia Deus parece ter visto aquela minha situação que um final de tarde recebo uma mensagem e era ela. Pulando todo o resto de terminar com a atual e voltar para a antiga o resultado, gente, é que sim são os mesmos defeitos e problemas.

Nós não mudamos, somos sempre os mesmos na sua essência. Mudamos o visual e tudo o mais, mas somos iguais aqui dentro. Morremos com ela. Acreditei cegamente que mesmo o velho podíamos fazer algo novo. Lutamos para que isso acontecesse. Mas somos os mesmos com os mesmos problemas talvez até piores. Antes ter deixado como estava onde ainda havia pelo menos o respeito e o carinho do que voltar e terminar com o resto todo que havia sobrado.

A dor da segunda separação de um velho amor dói muito mais do que de um novo e isso poucos sabem. Antes na ausência você tinha as boas lembranças que deram lugar ás brigas e o capítulo do primeiro término. Agora o novo é, como diz o texto, mistério, imprevisibilidades, medos e o antigo é o seguro, cômodo. Digo a vocês que não vale a pena dependendo da história que passaram.

E se estão com alguém já, e esse alguém é recente e o passado bater a sua porta lembre-se antes de abrir. São os mesmos caminhos, as mesmas lágrimas, as mesmas brigas e as mesmas novidades. Paz e luz a todos!

Abaixo segue o print da postagem que coloquei e os comentários sempre muito bem vindos de você meu caro leitor(a).

Eu sempre friso muito quando um casal está insatisfeito com a sua relação que busque incansavelmente soluções para remediar seja o que estiver acontecendo. O mundo está mudando e muitas vezes nos pegamos em situações que deixamos entrar em nossas vidas sem querer. Comparar o seu amor passado com o seu presente não é amor. Deixa de ser amor quando seu pensamento começa a reclamar que o atual não chega nem aos pés do anterior. Evite tomar providências drásticas e converse. Se dê um tempo para falar, mas também para escutar. Muitas vezes não deixamos isso acontecer por medo de brigas ou pela falta de interesse e nem cogitamos conversar. Isso vai matando você por dentro, acredite.

Deixe o seu passado pra lá, olhe para o lado e veja quem está ali.

Fico por aqui. Até a próxima!

Conheça nossa página no Facebook – Na Companhia do Café

Amante das letras, da música e da fotografia. Criador do site Na Companhia do Café e autor de todos os textos postados aqui.

Pin It on Pinterest

error: Conteúdo Protegido.