Posted in Crônicas

A quase extinção do homem a moda antiga

Para umas exagero, outras dispensável e para poucas uma raridade.

A quase extinção do homem a moda antiga Posted on 31 de dezembro de 2017

Amante das letras, da música e da fotografia. Criador do site Na Companhia do Café e autor de todos os textos postados aqui.

A quase extinção do homem a moda antiga

Eu sou do ano de 1977, bem no início, 4 de Janeiro. Uma época em que ainda se ouvia falar muito histórias de como cada casal se conhecera.

Meus pais até hoje me contam como se conheceram e de como eu vim a este mundo já em um processo de mudança radical no sentido político. Era uma época em que casais iam a praia no feriado de Páscoa para acampar. Nesta época, como todo bom gaúcho não é nem frio e nem quente.

A propósito sou filho da Páscoa e isso explica a minha ligação com a natureza, o gosto por acampar e conhecer lugares onde posso ter contato com o verde da natureza. E falam também de como era bacana a convivência deles nesses lugares, conversando ao amanhecer e tomando chimarrão ao entardecer.

Existia muito mais romantismo naquela época, e muitos homens eram mais românticos e as mulheres na sua maioria reconhecia e apreciava isso deles. Meu pai escrevia cartas de amor para minha mãe mesmo depois que casaram e ela guarda até hoje. Fotos e mais fotos deles juntos nestes passeios e no casamento. Estou dizendo aqui uma fase deles em que é algo raro hoje em dia.

Romantismo, no jeito de ser, no jeito de levar uma mulher a caminhar sobre os seus gestos sejam por palavras ou atitudes. Até os meus 15 anos meus pais ainda comemoravam a data do casamento e do dia que se conheceram. Comemoravam o dia dos namorados como dois legítimos namorados. E assim foi até a separação quando completei 20 anos.

O que faço até hoje em cada relacionamento que tive é procurar manter este romantismo sempre vivo porém não é fácil e está cada vez mais difícil encontrar uma mulher que reconheça isso. Umas não preferem que eu abra a porta de um carro para elas entrarem ou que eu puxe uma cadeira para sentar. Outras acham bobagem eu comemorar a data que a gente se conheceu todos os meses dando uma flor porque a pessoa não gosta de ganhar flor.

Ou ainda falar de jeito carinhoso para algumas é motivo de deboche pois dizem que pareço um retardado. Enfim, algumas mulheres da nova geração pelo que vi não estão preparadas para conviver com um homem a moda antiga.

Quando a gente se dá conta os relacionamentos já se tornaram vazios e sem graça. São raros os casais que hoje apreciam o conforto do lar, em troca disso preferem um bar onde não se pode escutar nem mesmo o pensamento e corre-se o risco de ser assaltado ou alguém dar em cima do seu par. Francamente não sei qual o pior.

São os que ainda deixam um bilhete na mesa com um “eu te amo”, os que simplesmente ignoram a tv para olhar nos olhos da sua amada e perguntar a ela onde esteve este tempo todo que não a encontrou antes e os que não aguentam ficar sem um abraço apertado, aquele que parece que fazia anos que não se viam.

Homem a moda antiga é sensível, é leal, é fiel, é elegante, é sincero, preza a mulher que tem, cuida de sua família. Sensível porque ele não tem vergonha de demonstrar o que sente a sua amada. Ele sente sua falta e sim, a mulher que o ama pode arrancar algumas lágrimas dele só pelo fato de ter que se despedir sabendo que só voltará a vê-la depois de algumas semanas. E não só de tristeza mas também de alegrias, pequenos momentos podem sim fazer um homem a moda antiga chorar.

Surpreenda ele com um mimo inesperado e verá o que acontece. Ele será leal e fiel pois onde muitos preferem colecionar paixonites ele só terá olhos para uma única mulher. Ele é elegante pois representa a mulher que está ao seu lado.

O homem a moda antiga é sincero pois sabe que mais dói uma mentira do que uma verdade.

Um homem a moda antiga é gentil, age com outras mulheres sem segundas intenções. Se você tem um conserve-o com carinho. Uma conversa nunca será levada para um motel ou sair do local onde você está. Se ele existe na sua vida investindo em você, não o ignore. Deve existir algo em você que diferencie de outras milhares de mulheres no mundo. Mas não desperdice o tempo dele, muitas mulheres esperam anos pela oportunidade de ter alguém como eles. Se este não é seu tipo de homem, converse com ele e deixe-o livre.

Dedico este texto a todos os meus colegas homens a moda antiga. Essa geração vive uma triste realidade, o encanto e a graça na conquista de uma mulher já quase não existe. Nos resta repassar a experiência de pai pra filho e esperamos que para nossos netos, também. Ser um homem a moda antiga não é careta e muito menos sem graça. É um estilo vida e de bem viver ao lado de quem amamos.

 

Vou ficando por aqui. Até a próxima! No ano que vem!!

Conheça nossa página no Facebook – Na Companhia do Café

Amante das letras, da música e da fotografia. Criador do site Na Companhia do Café e autor de todos os textos postados aqui.

Pin It on Pinterest

error: Conteúdo Protegido.